Avançar para o conteúdo principal

Espaço "The Indies"

Link da imagem


1 de Agosto de 1981: “Uma Revolução chamada MTV”

A ideia de um canal dedicado à música não era nova quando surgiu a MTV. De facto, pode considerar-se o "Sight of Sound" como a génese daquele canal musical, quando em 1977 a Warner Communications e a American Express, através da joint-venture Warner Amex Cable criaram o primeiro sistema de TV por cabo interactivo (QUBE).

Por Bruno Vieira
Originalmente publicado a 29/10/10

Do pacote de canais comercializados encontrava-se o "Sight of Sound", que permitia aos telespectadores votarem nas canções e artistas preferidos. O sucesso foi tal que a Warner Cable Amex Cable decidiu abrir o canal a outros operadores de cabo com nome e formato novos (Videoclip).



Nascia então a MTV - Music Television.




O primeiro videoclip foi “Vídeo Killed the Radio Star”, dos The Buggles, escolha oportuníssima anunciando a entrada da indústria musical numa nova era.

A MTV nunca quis ser apenas um canal de música. Desde o seu aparecimento em Agosto de 1981 que cedo se afirmou como um canal que iria revolucionar a forma de comunicar em televisão, criando um novo espaço para a divulgação do, até então, menosprezado videoclip. Som e imagem eram agora um só.

Mas de sucesso comercial a fenómeno cultural vai um grande passo e a MTV teve o mérito de alcançá-lo, e porquê?




A emissão, quase ininterrupta, de música com destaque para os videoclips fez surgir um novo mercado anteriormente dominado pela rádio. Se até aqui bastava uma música passar na rádio para ser conhecida, a partir desta altura ela teria de ser vista na televisão. Mais importante do que ser-se ouvido era ser-se visto.

O videoclip passa a ser encarado como um importante meio promocional, sendo explorado profissional e comercialmente por uma nova geração de músicos cujas carreiras foram construídas para e à custa da MTV.

Na primeira metade da década de 80 uma banda interiorizou este espírito mais do que todas as outras: os Duran Duran. Michael Jackson e Madonna foram igualmente perspicazes na abordagem ao videoclip.


Durante cerca de vinte anos, foram estas as regras da promoção musical até ao aparecimento da Internet. A livre partilha de música e vídeos tem vindo aos poucos a pôr em causa este conceito. A televisão olha agora com desconfiança para uma Internet mais informal e adaptável à mudança.

Mas em 1981 era a MTV quem protagonizava a mudança: o conceito era novo, o “look” apelativo a até os apresentadores denominavam-se VJs (ou seja, DJs de vídeos).

A adesão dos jovens norte-americanos e, quatro anos mais tarde, dos europeus, a um canal que falava a sua linguagem foi imediata, o apelo era irresistível. Com o passar dos anos cada vez mais jovens em todo o mundo tinham acesso às emissões da MTV, com o surgimento de canais específicos para cada país ou dedicados a diversos géneros musicais (temáticos).

MTV Look: “ O estilo prevalece sobre o conteúdo e a técnica sobre o argumento “
O “MTV Look“ era de facto uma imagem de marca. Especialista na promoção da imagem de outros, a MTV sabia muito bem como promover a sua própria imagem.

Este conceito era de tal forma popular que houve quem o soubesse explorar da melhor maneira e aplicá-lo a uma série policial feita à medida da geração MTV. O resultado foi “Miami Vice“ (série de TV) e o autor da proeza Michael Mann, o mesmo de “Collateral”, “The Aviator” e “Miami Vice” (filme), entre outros.

Esta popular série policial protagonizada por Don Johnson e Philip Michael Thomas (transmitida entre 84 e 90), tornou-se na coqueluche das séries de TV ao captar na perfeição a atmosfera 80`s em todo o seu esplendor.

Nada foi deixado ao acaso: o estilo, o ritmo e um colorido muito próprio aliados à música do teclista Jan Hammer, materializaram-se num ambiente que se pretendia de “glamour” e sofisticação, plenamente conseguido.

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …