Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2011

Adele em Modo Pop

 Link da imagem
Com apenas 23 anos a jovem Adele tem já dois álbuns editados e uma sólida carreira construída. Dona de uma poderosa voz, a influência da música soul é notória na fortíssima emotividade que coloca em cada canção. Ouvir Adele é receber uma surpreendente descarga de energia que nos deixa um arrepiozinho no fundo das costas.
Por Susana Terra
Desde muito jovem Adele refere ter tido uma queda para a música. Em frente ao espelho com um microfone (fictício) na mão sentia-se um peixe dentro de água, enquanto interpretava os temas das suas heroínas de então – Gabrielle e as Spice Girls (quem não se lembra deste fenómeno…). Entretanto surge a paixão pela poesia cantada e toma como ídolos Etta James, Jill Scott, Jeff Buckley e os The Cure, passando então a compor os seus próprios temas.
Até aos 16 anos estudou numa escola artística no sul de Londres, onde teve como companheira nada mais nada menos que Leona Lewis. Durante este período de estudos, Adele consolidou a sua…

Tiago Guillul no Inovaluso

Link da imagem
Tiago Guillul é músico, mas também é blogger e pastor da igreja baptista. É o fundador da editora independente FlorCaveira, que ao longo dos últimos três anos alcançou uma notoriedade inesperada. O burburinho cresceu a partir do lançamento do seu quarto álbum, e rapidamente a notícia do pastor-cantor espalhou-se pelos media. É um dos impulsionadores do chamado “rock cristão” em Portugal, e sem recorrer ao evangelho conquistou uma pequena legião de fãs. Hoje no Inovaluso.
Por Carmen Gonçalves
Tiago Cavaco cresceu nos arredores de Lisboa e foi através da sua ligação à igreja baptista que a sua faceta musical se desenvolveu. A história deste cantautor começa ainda nos anos 90, na altura em que integrava os Bible Toons, uma banda de hardcore cristã. Foi com o fim deste grupo que o projecto a solo ganhou dimensão. De Tiago Cavaco passou a Tiago Guillul e aventurou-se a gravar a sua primeira maquete e os primeiros discos a solo. 
Gravou três  discos quase incógnito…

The Naked and Famous no Vídeo da Semana

Link da imagem


Young Blood

Foto da semana

Peter Murphy 
Foto: Thomas Tadeus Bak

Luís Pinheiro de Almeida no "5 à Letra"

Luis Pinheiro de Almeida com Paul Mccartney em 1989 

Link da imagem 
O jornalista e ex-radialista Luís Pinheiro de Almeida aceitou o nosso desafio à Letra. O autor do livro "Os Beatles em Portugal" e do blogue especializado "Ié-ié" não costuma ouvir música quando dirige, evitando curiosamente artistas/bandas portuguesas... com as devidas (e raras) excepções, claro!

Por Irene Leite
1-Qual foi o seu primeiro concerto? (local, ano)  Nunca fui (nem sou) grande fã de concertos. Tinha bilhete para ver os Beatles no Shea Stadium em 1965, mas não tive tempo para atravessar o Atlântico. O primeiro concerto terá sido os Deep Purple na Roundhouse (Londres) no dia 28 de Março de 1970.

2-Tem alguma música marcante, isto é, um verdadeiro Som À Letra? Se sim, qual? - Muitas, talvez "Do You Want To Know A Secret" (Beatles), porque foi o princípio de uma banda sonora sem fim.

3-Baú Sonoro ou Novinhos em Folha? Ambas, sempre, mas ultimamente talvez mais Baú Sonoro. É a crise!

4-E…

Peste & Sida no Luso Vintage

Link da imagem

No ano de comemoração de 25 anos de existência, os Peste & Sida estão de regresso aos álbuns com a edição de “Não Há Crise”, lançado no início do mês de Maio. Esta é a resposta da banda aos tempos difíceis que o país atravessa, mantendo o espírito crítico e mordaz que sempre caracterizou o grupo. Juntamente com o álbum vão ainda ser lançados duas edições especiais: um disco de tributo com a participação de várias bandas nacionais e um livro biográfico, que percorre a carreira do grupo formado em meados da década de 80.

Por Carmen Gonçalves

Surgiram no Verão de 1986 com a formação inicial constituída por João San Payo no baixo, Luís Varatojo na guitarra, Raposo na bateria e João Pedro Almendra na voz. No ano seguinte participaram no 4º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vous, tendo conseguido um contrato de gravação com uma editora independente, a Transmédia. Foi então editado o primeiro longa duração da banda “Veneno”, que assentava num registo pu…

Espaço "The Indies"

Link da imagem
Num filme sempre electropop… The Human League

Recentemente três populares bandas do período da New Wave voltaram aos discos. Os Orchestral Manoeuvres in the Dark (ou OMD) com “History of Modern”, primeiro de originais em catorze anos desde “Universal”. Os Duran Duran com “All You Need Is Now”, apenas três anos volvidos sobre “Red Carpet Massacre” e os The Human League com “Credo”, depois de um hiato de dez anos desde o lançamento do seu último trabalho “Secrets”. É sobre estes últimos que vamos falar um pouco…
Por Bruno Vieira
Se do cruzamento dos The Sex Pistols com os Chic resultaram os Duran Duran, como os próprios gostam de afirmar, os The Human League terão nascido da fusão dos Kraftwerk com Eno (até 1980) ou com os Roxy Music e Bowie nos anos seguintes.
Naturais de Sheffield, formaram-se em 1977 e desde cedo seguiram uma linha electrónica experimentalista, tendo editado os álbuns “Reproduction” em 1979 e “Travelogue” em 1980, ambos com passagem discreta no…

Seinfield na Máquina do Tempo

 Link da Imagem
A famosa “série sobre nada” continua a ser transmitida nas televisões em todo o mundo desde finais dos anos 80. Porquê?O que  fez com que ninguém ficasse indiferente a Seinfeld?

Por  Miguel Ribeiro
Originalmente publicado a 23 de Dezembro de 2010
Criada por dois comediantes ,Larry David e Jerry Seinfeld, esta série surgiu pela primeira vez no ar na NBC em 1989. Passada essencialmente no apartamento de Jerry (que interpretava uma versão ficionalizada dele próprio) esta envolvia também o seu “gangue”, protagonizado por  George Constanza (Jason Alexander), Elaine Benes (Julia Louis-Dreyfus) e Cosmo Kramer (Michael Richards).
 Na altura em que surgiu, Seinfeld apresentou inovações ao nível da narrativa ,que não se tinha ainda visto em sitcoms. Usualmente este tipo de séries apresentava uma família ,onde  em cada episódio existia um problema e estes tinham que  resolvê-lo, sempre com uma moral a ensinar , fazendo com que a audiência sinta algum tipo de empatia p…

Janis Joplin em Modo Classic Rock

 Link da imagem


Música de intervenção, sátira social e uma espécie de último legado, tudo reunido numa irónica “oração” cantada pela voz imortal de Janis Joplin: “Senhor, não me compras um Mercedes Benz?( …)”


Por Maria Coutinho 
Originalmente publicado a 8 de Dezembro de 2010 



Não é fácil cantar sem música de fundo ou de acompanhamento;  mais difícil ainda é soar bem à primeira. Mas foi isto mesmo que a diva do rock dos anos 60 fez com “Mercedes Benz”: pegou nas palavras de Michael McLure e, com uma única sessão de gravação (um só take), deixou-nos aquele que viria a tornar-se no seu êxito mais conhecido. 
Poeta, ensaísta e autor de peças para teatro, McLure merece aqui uma nota especial, já que é um nome importante na cultura da época. É um dos mais importantes poetas da geração Beat, na companhia de outros grandes como Allen Ginsberg e Jack kerouac. Mais tarde transita para o movimento contra-cultural Hippie que deu cor e uma nova luz aos anos 60 e 70, chegando a ser conhec…

Suede em Modo Pop

 Link da imagem

No Modo Pop desta semana os covidados são os  Suede, a banda inglesa que actou na Queima das Fitas deste ano, no Porto. Donos de alguns sucessos, os Suede, o activo desde 1989 têm um em especial que o Som à Letra vai destacar: Everything Will Flow.

Por Júlia Rocha 

Foi em 1992 que os Suede foram nomeados como a melhor banda da Grã-Bretanha. Brett Anderson, Neil Codling, Simon Gilbert, Richard Oakes e Mat Osman integram o grupo marcante da brit pop dos anos 90, causando logo impacto junto da imprensa britânica da altura. Justine Frischmann, namorada de Anderson também já fez parte da banda de "she `s in fashion".
  Foi durante os estudos na University College London que Brett Anderson se juntou a amigos e iniciou as primeiras aventuras musicais. Depois de algumas demos e participações em programas de rádio,o grupo assinou  pela Nude Records, continuando, contudo, a ser assediado por outras editoras, precisamente pelo seu carácter e personalidade, e por…

Beatles em Modo Classic Rock

Link da imagem

Across the Universeé uma música histórica que terá nascido de uma discussão entre Jonh Lennon e a sua primeira mulher Cynthia Powell , mas que acabou por ser exemplo de bonança e de mensagem de paz. O Modo Classic Rock desta semana explica porquê. Por Gabriela Chagas Há quem diga mesmo que esta foi a primeira música ambientalista da história. Para a História ficou seguramente. Ou não fossem os seus criadores um emblema musical de todas as gerações: Beatles. Na verdade, a 04 de Fevereiro de 2008 "Across The Universe"foi escolhida para ser enviada para o espaço em direcção à estrelaPolaris, a431 anos luz da Terra, uma iniciativa para comemorar 40.º aniversário da composição da canção e o 50.º aniversário da NASA. A força da letra estará com toda a certeza por detrás desta escolha. É que além do seu nome “Across the Universe”, há ainda um indicador de que“Nothing's gonna change my world” O tema foi escrito em 1967 por John Lennon após uma discussão com a sua prim…

Charlie Chaplin em Dá que pensar...

Link da imagem


“Estou sempre alegre e essa é a melhor maneira de resolver os problemas da vida.” "Através do humor nós vemos no que parece racional, o irracional; no que parece importante, o insignificante. Ele também desperta o nosso sentido de sobrevivência e preserva a nossa saúde mental." "A vida é maravilhosa se não se tem medo dela." “Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.”

Salvador Dali na Foto da Semana

New Order no Vídeo da Semana

Emissão nº 11_Som à Letra

 The Cult Link da imagem

Por Irene Leite somaletra@engenhariaradio.pt
The Cult-Heart of Soul House of Love-Christine The Mission Uk-Dancing barefoot Peter Murphy-I spit roses


Adrian Borland-Vampiric Interpol-Next Exit (live)  Uni-Form-Fire (Novos talentos)


Klaxons-Echoes Yeah Yeah Yeahs-Maps The Kills-Cheep and Cheerful MGMT-Congrutulations keane-Nothing in my way Raveonettes-Sleepwalking



The Cars-You are the girl  The Cars-Sad song  Muse-The Resistance (Top à Letra)

Two Door Cinema Club na Dança do Som

Link da imagem
Os irlandes Two Door Cinema Club vão fazer uma visita a Portugal já a 26 de Maio,  na inaguração do palco TMN ao Vivo e depois em Paredes de Coura . A banda actua a 20 de Agosto,  como os Metromony. Está o mote lançado para uma viagem ao percurso do grupo, que lançou o primeiro álbum há pouco mais de um ano.
Por Júlia Rocha
Naturais de Bangor, Irlanda do Norte, os Two Door Cinema Club são formados por Alex Trimble, Sam Halliday e Kevin Baird. Os dois primeiros conheceram-se na escola. A relação com Halliday começou quando este tentava “engatar” amigas de Alex e Kevin.
 O grupo começou por ser de quatro elementos, até à saída do baterista Patrick Thompson. O nome dos Two Door Ciema Club vem do Tudor Cinema, o nome da sala de cinema local, que Sam Halliday pronunciou da forma que hoje usamos para referir o nome da banda. No activo desde 2007, os músicos lucraram parte do seu sucesso através da página no MySpace e blogs em que eram mencionados. Começaram por actua…

Espaço "The Indies"

Link da imagem

Paul Young em "15 Minutos de Fama"
"15 Minutos de Fama" é uma rubrica que, de tempos a tempos, irá surgir no espaço “The Indies” e especialmente dedicada a nomes que viram a suas carreiras reconhecidas durante um período relativamente curto mas que, mesmo assim, conseguiram algo mais do que um mero "One Hit Wonder". Apesar do músico escolhido, Paul Young, não estar propriamente conotado com o universo indie, neste caso interessa mais a abordagem do que o facto do mesmo ser ou não deste estilo musical.
Por Bruno Vieira

Em meados da década de 80, Paul Young chegou a fazer parte da elite da pop britânica. Era mais ou menos um Cliff Richard da nova geração, que fez bater o coração de muitas raparigas. Natural de Luton, Bedfordshire, destacou-se pela primeira vez como vocalista dos The Streetband no final dos Anos 70. Mais tarde vieram os Q-Tips, projecto vocacionado para a Soul Music que viria a servir de rampa de lançamento para a car…

Bertrand Russell em Dá que pensar...

Link da imagem

A Felicidade Provém da Plena Posse das Suas FaculdadesO ódio à razão, tão frequente nos nossos dias, é devido em grande parte ao facto dos movimentos da razão não serem concebidos duma forma suficientemente fundamental. O homem dividido contra si mesmo procura estímulos e distracções; ama as paixões fortes, não por razões profundas, mas porque momentâneamente elas lhe permitem evadir-se de si próprio e afastam dele a dolorosa necessidade de pensar.
Toda a paixão é para ele uma forma de intoxicação, e desde que não pode conceber uma felicidade fundamental, a intoxicação parece-lhe o único alívio para o seu sofrimento. Isso, no entanto, é o sintoma duma doença de raízes profundas. Quando não há tal doença, a felicidade provém da plena posse das suas faculdades. É nos momentos em que o espírito está mais activo, em que menos coisas são esquecidas que se sentem alegrias mais intensas. Esta é, sem dúvida, uma das melhores pedras de toque da felicidade. A felicidade que exige …

The Clash no Video do mês

 Link da imagem
Maio de 2011 pertence aos Clash com Rock the Casbah, no vídeo do mês . O grupo britânico foi formado em 1976, e foi um dos mais importantes contributos, senão até o mais importante, no mundo do punk rock.
Por Júlia Rocha

A letra original e música de Rock the Casbah foram compostas por Topper Headon. Pouco depois do primeiro lançamento da música, Headon deixou os Clash por causa de um problema de drogas, e Joe Strummer decidiu reformular a letra escrita por Headon. Supostamente, a primeira versão tinha uma índole mais romântica, ou melhor, sexualmente romântica . Segundo declarações do antigo manager da banda Kosmo Vinyl, a música chegava a ter um conteúdo pornográfico. A inspiração de Strummer para algumas partes da letra vieram de outro manager Bernie Rhodes, inclusivamente estes versos “'The King told the boogie men You gotta get that raga drop.”. No Irão era proibida a posse  de determinados álbuns, bem como  ouvir certos tipos de música (como disco.) …