Avançar para o conteúdo principal

The Kinks em Modo Classic Rock




É uma das músicas mais rock’n roll de sempre e conheceu várias versões ao longo de quatro décadas. Bandas como Van Halen ou Metallica revisitaram o tema, conferindo-lhe uma personalidade própria. Também por cá não foi excepção, tendo os Wraygunn recriado a sua própria versão. Assenta que nem uma luva na voz e no génio de Paulo Furtado, mas para se conhecer a sua origem, há que recuar ao Verão de 1964 e ao universo dos The Kinks. 

Por Carmen Gonçalves 


Depois de terem dado os primeiros passos com o lançamento de dois singles, pode-se afirmar que à terceira foi de vez. “You Really Got Me”, produzido por Ray Davies para a sua banda, foi o terceiro registo musical a ser editado, mas foi o primeiro grande hit dos The Kinks. Em apenas um mês ascendeu ao primeiro lugar do chart britânico, tendo permanecido inabalável nas semanas seguintes. Este êxito galgou fronteiras e foi em direcção aos Estados Unidos, onde alcançou a 7ª posição no Top americano, tendo sido uma das primeiras bandas britânicas a atravessar o Atlântico e a desbravar a “terra dos sonhos”. 

O sucesso foi tão grande que serviu de publicidade para a própria banda. De um momento para o outro tiveram vários convites para actuarem em programas televisivos, para serem capa de revistas e ainda para fazerem a primeira parte de dois concertos dos The Beatles. Nesta altura, ainda não tinham nenhum álbum editado, e este êxito repentino apressou o lançamento do homónimo “Kinks”, que contava apenas com cinco temas originais sendo os restantes covers de músicas R&B. 

Com cerca de trinta anos de carreira e mais de vinte álbuns editados, este é o tema mais marcante dos The Kinks. Possui uma estrutura rock quase perfeita, se atendermos ao refrão e ao solo de guitarra, e influenciou uma grande parte de bandas de hard rock e de heavy metal. A revista Rolling Stone colocou em 4º lugar na lista das 100 melhores músicas rock de sempre. Em 2005 foi considerada pela BBC como a melhor música britânica da década de 1955-1965.

O mais curioso é que a primeira demo gravada tinha a duração de seis minutos, e apesar da versão original editada ter pouco mais de dois minutos, é um dos maiores exemplos do rock puro e duro.



A cover dos Wraygunn

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Emissão Nº 3-Três às Sextas

Ingrid Michaelson

Link da imagem

Ingrid Michaelson é uma cantora com um cartaz de estilos que vão do Folk ao Pop. Gosta de cozinhar mas vive para a musica e nela demonstra uma grande versatilidade. Ritmos "catchy" que falam, invariavelmente, das típicas relações... Não é por isso que a musica de Ingrid é menos boa e não deixa de merecer um lugar neste programa.
Por Thomas Anahory 

Musicas: Sort Of - do àlbum "Everybody" ;  Parachute - Single You and I - do àlbum "Be OK"

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz