Avançar para o conteúdo principal

Suede em Modo Pop



No Modo Pop desta semana os covidados são os  Suede, a banda inglesa que actou na Queima das Fitas deste ano, no Porto. Donos de alguns sucessos, os Suede, o activo desde 1989 têm um em especial que o Som à Letra vai destacar: Everything Will Flow.

Por Júlia Rocha 


Foi em 1992 que os Suede foram nomeados como a melhor banda da Grã-Bretanha. Brett Anderson, Neil Codling, Simon Gilbert, Richard Oakes e Mat Osman integram o grupo marcante da brit pop dos anos 90, causando logo impacto junto da imprensa britânica da altura. Justine Frischmann, namorada de Anderson também já fez parte da banda de "she `s in fashion".

  Foi durante os estudos na University College London que Brett Anderson se juntou a amigos e iniciou as primeiras aventuras musicais. Depois de algumas demos e participações em programas de rádio,o grupo assinou  pela Nude Records, continuando, contudo, a ser assediado por outras editoras, precisamente pelo seu carácter e personalidade, e por serem considerados “the next big thing”.

O primeiro álbum, homónimo,  data de 1993 . Seguiram-se outros em 94, 96, 99 e 2002. A título de curiosidade: os Suede tiveram origem nos Geoff, banda de Mat Osman e Brett Anderson. Depois do álbum Head Music de 1999, e do fim da Nude Records o grupo sofreu uma separação. Entre Head Music e A New Morning, o teclista Neil coding teve de ser substituído por problemas de saúde, algo que foi bastante notado pelo fãs. 

Depois de A New Morning, o próprio Brett Anderson veio a público dizer que não se identificava com o álbum. Quezilias e outras questões levaram a rupturas. Mas reuniram-se novamente em 2004 para alguns projectos, e agora desdo o ano passado, os Suede voltaram em força.

Partindo agora para a música propriamente dita, destacamos para a viagem desta semana o tema Everything Will Flow, que faz parte do álbum Head Music de 1999 e foi o terceiro single a ser lançado. O vídeo é bastante apelativo e enquadra-se perfeitamente no estilo dos Suede. Água, pessoas, um toque sensual e bastante british... O som é fantástico, a música e a letra são bastante cativantes e apelam de imediato à boa disposição. O movimento está permanentemente visível, bem sincronizado com o título: “Everything Will Flow”.

Ora comprovem: 


Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …