Avançar para o conteúdo principal

Hot Chip na Dança do Som



Directamente das terras de Sua Majestade apresentamos um grupo demasiado subvalorizado ao longo dos últimos anos, mas que encontra agora alguma notoriedade , com o sucesso alcançado pelo seu último álbum. São os Hot Chip que garantem viagem dançante ao som de “One Life Stand”.

Por Susana Terra 

O núcleo duro dos Hot Chip é constituído por Joe Goddard e Alexis Taylor, que preferem ser apelidados, respectivamente, de Ulisses e Sófocles. Curiosa esta reminiscência da Grécia Clássica transposta também para o grafismo do seu último álbum – “One Life Stand” – que ostenta a cabeça de uma estátua claramente associada ao período clássico. A Joe e Alexis juntam-se Owen Clarke nos teclados e guitarra, Felix Martin (Mankf) na bateria e Al "Do It" Doyle também na guitarra e em tudo aquilo que for necessário.

Formados em 2000, sob o signo da electro pop, da indie pop ou da synthpop (em suma, uma pop sofisticada) os Hot Chip apenas lançaram o seu primeiro disco em 2004, “Coming on Strong”. Dois anos passados chega-nos o “The Warning” , que contou com o single “Over and Over”, vencedor do título de melhor single de 2006 pela revista NME. Sucede-se em 2008 o álbum “Made in the Dark” e em 2010 o fantástico “One Life Stand”, cujo single homónimo percorre ainda o airplay das rádios portuguesas com grande regularidade.

”One Life Stand” é considerado, pela Pitchfork, como o melhor, mais consistente e completo álbum dos Hot Chip, sendo avaliado em 8,4 pontos. Um álbum sobre o amor e as relações humanas - "I only wanna be your one life stand” , em modo dançável.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …