Avançar para o conteúdo principal

The girls na Dança do Som



Link da imagem 

Ao contrário do que seria expectável, o grupo The Girls é formado unicamente por elementos do sexo masculino (e não, afirmam não ser de orientação gay). Conheceram-se na Carnegie Melon University (CMU) em Pittsburgh no ano de caloiros e partilham, entre outras coisas, o gosto pelas sonoridades dos Radiohead, Pixies ou They Might Be Giants. É caso para dizer que vale a pena investir na educação!

Por Susana Terra

Ram Subramaniam (voz, guitarra, teclados), Ben Hollis (baixo, voz), Greg Gillotti (guitarra, percussão auxiliar, acordeão) e Aaron Tarnow (percussão, saxofone, voz) formaram em Novembro de 2001 o grupo The Girls, cujo nome foi inspirado na canção “Pray for the Girls”, dos Pixies.

Numa entrevista com a banda, em 2002, afirmaram cozinhar bolos que são distribuídos pela audiência…uma estratégia invulgar mas que sem sombra de dúvidas conquista o público - "we like to give you candy!".

Dos corredores do dormitório da CMU resta a barulhenta recordação dos múltiplos ensaios e dos instrumentos aos trambolhões pelos corredores. Para compensar os restantes habitantes do dormitório pelo barulho por vezes não muito bonito, os The Girls…cozinhavam bolos!

Lançaram em 2002 o EP “Nuts about You” e posteriormente o álbum “Seraphim & Saccharine”, tendo entretanto participado em diversos concursos de bandas da CMU e dado vários concertos no campus universitário e redondezas, especialmente no “Underground”, que em 2002 registou intensa actividade tendo em conta os concertos quase semanais do grupo. Primavam sobretudo pela boa disposição e por um sentido de humor apurado, transposto para as letras das músicas e grafismo dos cartazes dos concertos.

Quem disse que o mundo universitário é enfadonho?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …