Avançar para o conteúdo principal

The Big Pink na Dança do Som


Rosa é tudo menos uma cor que agrade a toda a gente. Ou porque é muito forte ou muito clara. Ora é de “menina pequenina”  ora de “menina com a mania que é  pop star”. Mas e se esse cor-de-rosa for q.b., for inglês de gema, tiver um “Big” por trás e for liderado por rapazes? Já se rende? Então abra alas para os “The Big Pink”. 

Por Ana Luísa Silva 

O duo inglês  Robbie Furze e Milo Cordell juntaram-se como banda com o intuito de ganhar prestígio. E que o garanta o ano de 2009, quando os The Big Pink ganharam o prestigiado Philip Hall Radar Award dos NME para melhor banda.

Furze e Cordell começaram a fazer música sob o nome de The Big Pink no ano de 2007, adoptando este peculiar nome da banda “The Band” (The Band foi uma banda canadiana que esteve no activo de 1967 a 1976 e de 1983 a 1999). Furze, em tempos, foi guitarrista de Alec Empire, tinha uma loja de discos chamada “Hate Channel” com o seu companheiro de banda Milo Cordell (filho do prestigiado Denny Cordell) e, como se não bastasse, ainda tinha lançado alguns discos através da sua própria editora , “Merok Records”. Após terem unido forças, a banda lançou o seu primeiro single “Too Young to Love” em vinil em Outubro de 2008 na editora “House Anxiety”. O single era de edição limitada de apenas 500 cópias em todo o mundo.

Os The Big Pink assinaram contrato com a editora “British” em Fevereiro de 2009 e, em Setembro do mesmo ano, lançam o seu álbum “A Brief History of Love” que contém o famosíssimo single “Dominos”, cujo vídeo nos leva a uma era metálica e rosa escura, onde as brilhantinas e as imagens em “slow motion” são uma constante. Este álbum foi produzido pela banda em Nova Iorque, com a ajuda de Rick Costey. Cordell em declarações à BBC 6 Music disse que o álbum passa “os diferentes aspectos do amor… o bom, o mau, o aborrecido, o excitante, os sonhos, os pesadelos, tudo”.

Em Agosto de 2009 a banda começa uma tour mundial passando pelo Japão e Austrália, tendo a oportunidade de trabalhar com os Muse no concerto na Grã-Bretanha.
2010 marca o ano em que o single “Dominos” é aclamado vencedor como melhor faixa musical nos NME Awards.

O electro-rock está-lhes no sangue.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …