Avançar para o conteúdo principal

Peter Murphy

Link da imagem 

 

 O sedento senhor Bauhaus 

 

De porte esguio e elegante, pele branca como a de um vampiro e uma voz grave e profunda, Peter Murphy é considerado o padrinho da música gótica. Este senhor, oriundo de Inglaterra, é o ícone musical dos anos 80 e ficou conhecido por ser o vocalista da famosa banda Bauhaus.

Por Ana Luísa Silva 
Originalmente publicado a 7 de Outubro de 2010

Com uma poesia melancólica, muitos críticos reprovam a sua música por ser demasiado metafórica e por utilizar demasiados “apetrechos” religiosos e metafísicos.

É ainda na sua juventude, que Murphy conhece Daniel Ash, David J. e David Haskins no Colégio e decide formar os Bauhaus. O primeiro álbum , “Bela Lugosi is Dead" , é gravado em 1979,  convertendo-se numa das formações musicais impulsionadoras do sinistro movimento after-punk, juntamente com  bandas como os  Joy Division.

São os primeiros álbuns “In The Flat Field” (1980) e “Mask” (1981) que fazem com que os Bauhaus alcancem um grande número  de seguidores e passem a fazer parte da lista independente de êxitos britânicos, feito que lhes permitiu expandir popularidade por toda a Europa e grande parte do continente americano.

Devido ao elevado aumento de popularidade de Murphy, e ao facto de ter dado a cara pela marca Maxell numa campanha publicitária, o resto dos elementos da banda começam a irritar-se por estarem a ser postos para segundo plano pelos meios de comunicação social.

É então durante a gravação do quarto álbum,  “Burning From The Inside”,  que se dá o fim dos Bauhaus. Uma forte pneumonia pôs Murphy um pouco de lado, o que deu a oportunidade aos restantes elementos da banda de terminarem o álbum sem qualquer consentimento do líder.

1985 marca o ano de início de uma carreira a solo. "Should the World Fail To Fall Apart" é o nome do primeiro álbum do cantor em 1986. Contudo, nem o single “Final Solution” nem o álbum, conseguem atingir a popularidade que Murphy esperava, servindo, no entanto,  para abrir um trilho no mercado americano.

Em 1987 o músico conhece o teclista Paul Statham , que acabará por ser o seu grande colaborador no que diz respeito a composições até ao ano de 1995. Em 1988 edita o seu primeiro disco de êxito , “Love Hysteria”.Um trabalho comercial e muito mais pop. “All Night Long” é o primeiro single a ser extraído do álbum que atinge uma popularidade exorbitante devido ao canal musical MTV.

Depois de uma pequena digressão pelos EUA e Europa durante 1988 e 1989, Murphy alcança o seu máximo êxito comercial com o álbum “Deep”, editado em inícios de 1990.

E são os anos 90 que desenham um Peter Murphy vestido de couro preto e cabelo louro platinado e que lhe voltam a dar outro sucesso, desta vez com “Strange Kind of Love” , editado em três versões diferentes e que levam Murphy a converter-se ao islamismo , centrando domicílio permanente na Turquia.

Com a edição de “Holy Smoke” em finais de 1992 o cantor já não consegue atingir o derradeiro êxito de “Deep”, em parte devido à onda grunge que se tinha alastrado pela veia musical. Outra causa para o pouco êxito do cantor, deveu-se à má coordenação da editora na escolha das músicas que serviriam de singles. Murphy volta a desaparecer.

Em 1995 o cantor edita “Cascade”, sendo esta a sua última colaboração com o compositor Paul Statham. O disco produzido pelo aclamado Pascal Gabriel mostrava um lado mais comercial e electrónico do cantor, mas nem isso fez com que o êxito aumentasse. Nem a famosa “The Scarlet Thing In You” dos The Cure ou a “I’ll Fall With Your Knife” tiveram uma grande evolução na lista de singles com êxito.

Em 2008 o cantor esteve no nosso país, actuando na primeira noite do Festival Marés Vivas em Gaia. Aí, miúdos e graúdos deliciaram-se com os temas mais conhecidos e desejados de Murphy. Nessa noite o vampiro evocou todo o seu passado musical levando ao rubro quem estava presente.

E 2011 é sinónimo de um grande ano para o "sr. Bauhaus" , que regressou em força com o album Ninth, do qual o viciante "I spit Roses" faz parte : 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …