Avançar para o conteúdo principal

Documentário “When you’re strange: a Film about the Doors”


“When you’re strange… No one remembers your name.” Jim Morrison morreu há 40 anos, tornando a sua vida e dos Doors num mito lendário da música mundial. Todos conhecemos o afamado filme de Oliver Stone, que ficou marcado pelas parecenças físicas e brilhantes interpretação de Val Kilmer como Jim Morrison. Contudo, hoje falamos de um documentário estreado em 2009 “When You’re Strange: A Film About The Doors”, trabalho foi escrito e realizado por Tom DiCillo , recuperando material do filme que Jim Morrison fez em 69: HWY: An American Pastoral.

Por Júlia Rocha

O teclista dos Doors, Ray Manzarek veio dizer que esta é a verdadeira história da banda e que é completamente o contrário do filme de Oliver Stone, que muitos fãs dos Doors abominam, alegando mentiras.


Este documentário percorreu diversos festivais de cinema, como o Sundance (onde estreou), o Festival de Berlim e Los Angeles, Londres e esgotou salas no Festival de Cinema de Santa Barbara nos EUA. Um documentário absolutamente dirigido para grandes fãs dos Doors, e jovens estreantes que se identifiquem com a música dos anos 60. O produtor Dick Wolf, declarou lembrar-se da compra do primeiro álbum dos Doors e como ouviu todas as faixas dos dois lados do disco vezes e vezes seguidas. O renascer dos anos 60 e do rock que mudaria o mundo está presente nesta obra incontornável.

O filme é narrado pelo realizador Tom DiCillo e pelo actor Johnny Depp (só a partir do Festival de Los Angeles), contendo imagens nunca vistas dos bastidores do grupo norte-quatro jovens músicos (Jim Morrison, John Densmore, Robby Krieger e Ray Manzarek) sentiam. Um documentário rock’n’roll, em que o actor teve a honra de estar envolvido.

As imagens utilizadas foram filmadas deste a formação da banda até à morte de Morrison em 1971. A bando sonora é inteiramente composta por êxitos dos Doors. Robby Krieger, assim como Manzarek elogiou esta obra,  destacando-a do biopic de Oliver Stone. Apesar de ter gostado da performance de Val Kilmer, não apreciou o guião, ao considerar que não captava Jim Morrison na sua essência. 


Os membros da banda ainda vivos tomaram a decisão de se manterem afastados do projecto, para o realizador ser capaz de atingir aquilo que era necessário e permitido através de um olhar estranho e exterior à banda. Depois de estrear no canal americano PBS, o documentário foi nomeado para um Emmy e para um Grammy (Best Long Form Video). Veio a ganhar este último em Fevereiro de 2011.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …