Avançar para o conteúdo principal

Espaço Cine à Letra






Mais um mês, mais filmes que se pode apreciar e discutir. Agora que a vasta maioria está de férias (seja por falta de emprego ou por ter emprego) não há melhor forma de se descontrair, entreter ou até reflectir, do que assistir a uma boa obra de cinema que nos faça tirar da cabeça todas aquelas belas notícias que nos assolam diariamente  sobre os problemas que todos enfrentamos. Vejamos o que Julho nos oferece.

Por Miguel Ribeiro

Já estreado nos cinemas em Portugal temos três filmes a mencionar. O primeiro é um filme de animação, Carros 2 , que aparte de Toy Story, é até agora a única obra dos estúdios Pixar a ter direito a uma sequela.

De seguida a menção vai para o thriller Hanna, filme sobre uma jovem assassina, ensinada pelo seu pai (um ex-agente da CIA) e que se vê envolvida numa trama de conspiração que inclui o desaparecimento do seu pai. De referir também a obra argentina Carancho, que fala do escandaloso número de mortes em acidentes de viação na Argentina (cerca de 8.000 por ano) e da consequente indústria que se formou à volta do aproveitamento do sofrimento das familias envolvidas , onde advogados se aproveitam para enganar e ganhar dinheiro de forma fraudulenta.

Nestas semanas que se avizinham, para os fãs de entretenimento puro recomenda-se Harry Potter e os Tãlismas da Morte Parte 2, o capítulo final do livro dividido em dois filmes que encerra a mitologia criada por J.K.Rowling; A Conspiradora, filme do grande Robert Redford e que conta com enormes actores como Kevin kline e James McAvoy, e a estória sobre a única mulher acusada de conspirar para assassinar Abe Lincoln e a luta do seu advogado para a tentar proteger da sua acusação em tribunal, tudo porque ela poderá ser simplesmente o bode expiatório de toda esta trama.

 Num lado mais negro do Cinema temos a mencionar o filme coreano sobre vigança ,  Saw The Devil, um filme duro e com cenas violentas muito fortes, mas que fala sobre a loucura de que um ser humano é capaz e Insidioso, um filme de terror dos mesmos criadores de Saw e Paranormal Activity, e que segue uma aparente familia feliz que se vê perante uma tragédia envolvendo o seu filho.


Vindos da Europa, temos dois filmes franceses e um alemão a mencionar. Primeiro, o filme Das Letzte Scweigen – O Silêncio, sobre a estória do desaparecimento de uma jovem de 13 anos, exactamente no mesmo sítio onde foi assassinada uma mulher 23 anos antes, uma coincidência onde a polícia pensa existir alguma ligação . 




Não esquecer, A Fortaleza do Silêncio, um drama francês sobre uma revolta estundatil polaca contra a dominação russa do inicio do século e ainda Filme Socialismo de Jean-Luc Godard, pelicula extremamente pessoal e que só interessará a cinéfilos que apreciem a arte de Godard, que regressa num filme sem uma narrativa aparente , onde os temas que se discutem andam à volta dos supostos direitos humanos e de liberdade que prezamos na europa e de discussões sobre a vida.Um filme repartido em três movimentos,  onde em cada parte se vê um Godard diferente, às vezes mais moderno e actual filmando o filme com tecnologia digital ,mas que ao mesmo tempo relembra ao espectador  o que o tornou num cinesta de renome.

Para finalizar, menção a Chelsea Hotel, um documentário sobre este famoso hotel em Nova Iorque, onde grandes escritores e artistas se encontravam e encetavam em grandes loucuras envolvendo drogas. Aconselho ainda a obra Super 8, um filme de ficção-científica com algumas ideias similares a E.T. de Steven Spielberg, também produtor deste filme, mas com o toque e cunho pessoal de J.J. Abrams, um filme que aparecerá nos cinemas portugueses perto do final do mês e que vale a pena estar atento.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Charles Chaplin

 Filme "Luzes da Cidade" na Máquina do Tempo

Link da imagem

O Amor é cego
O amor é cego, não escolhe idade nem classe social. Não é interesseiro, é invisível e arde sem se ver, como tão bem demonstra Charles Chaplin no filme "Luzes da Cidade", de 1931. A película rodada em época de eclosão dos filmes sonoros é centrada numa história de amor simples, inocente, muda, mas que dá muito que pensar. 
Por Irene Leite 
Antes de mais, destaque para o olhar encantador que Chaplin impregna em cada cena do filme. É a filosofia do Carpe Diem, de viver e desfrutar cada momento, normalmente associado a aventuras deliciosamente caricatas. 
Em "Luzes da Cidade" assistimos à história de amor entre uma jovem cega e um vagabundo. O encontro entre os dois decorre de uma forma espontânea, na rua. O jovem fica logo interessado. Ao longo do seu percurso (sempre colorido na atitude) encontra um milionário excêntrico a tentar suicidar-se. Chaplin com a sua alegria habitual incentivou…

The Vaccines gravam novo álbum em Março

O próximo trabalho dos The Vaccines será gravado em Março e conta com a produção de Ethan Johns (Ryan Adams, Kings of Leon).


Justin Young , vocalista do grupo, avançou ao NME que o álbum será lançado ainda este ano.


Até lá...