Avançar para o conteúdo principal

Editorial-Outubro





Nirvana 

Link da imagem 


Por Irene Leite 





E o grunge não larga o Som à Letra. Desta vez para celebrar os Nirvana. O álbum Nevermind completou recentemente 20 anos , sendo inegável o contributo de Kurt Cobain e companhia para a história do rock dos anos 90. Motivo mais que suficiente para recordar o percurso do grupo de "Smells like teen spirit"( já agora, o vídeo também, à semelhança do que fizemos com Pearl Jam). 

Mas a viagem sonora segue (e também vai dar aos anos 90, va) com The Mission e U2, já para não falar do regresso do senhor Peter Murphy, hoje na invicta e amanhã na capital , ai... [suspiro]. 


Voltando a The Mission, quem não se recorda dos temas "Like a Child Again" (cute) , "Deliverance",  ou "Stay with me"? E a oportunidade para viajar no tempo está a chegar. Primeiro na Invicta (Hard Club), já a 14 de Outubro, e no dia seguinte na sala TMN ao Vivo, em Lisboa. Por cá também relembramos o percurso do grupo. 


Com U2 não podemos esquecer os 20 anos do álbum "Achtung Baby". Reza a história que atravessavam um período pouco famoso na produção criativa (really??) . No entanto, o álbum, ao contrário das expectativas de Bono e companhia, é considerado um dos melhores trabalhos do grupo . As malhas também não davam outra hipótese. Reparem : "Until The End of The World"; "One"; Who´s gonna Ride Your wild Horses", "Love is Blindness", entre outras. 


Já para não falar nas reedições (e que perdição...) que se avizinham dos Pink Floyd . Altura propicia para o Som à Letra recordar a história de temas icónicos , como Money , e o percurso da banda. 


E os REM? Triste notícia para muitos fãs. Deste lado fica a esperança de ver a banda de "Shiny Happy People" em reunião (embora não seja fácil). 


Não esquecer todas as semanas as viagens sonoras de Thomas Anahory com "Três às Sextas" (vem aí emissão sobre George Harrison), bem como entrevistas a bandas (andamos de olho em Lissabon e Elektra Zagreb). 


Os recortes de imprensa também não vão faltar para dar a volta aos nossos neurónios (Ramones em Portugal... e esta hein?). 


XTC, Dire Straits ,The Cults (mas que deliciosa surpresa de 2011!!) também têm encontro marcado com os sons e letras. 


E porque queremos notícias frescas e sempre actualizadas , a nossa curadoria diária não falha.  


Não esquecer o regresso do Top À letra , com nomes como Cut Copy , Interpol, Bombay Bicycle Club, Arcade Fire, We Trust... Aguardamos o seu voto. 


E termino com um desafio aos leitores. Gostam de New Wave, Rock ou Blues? Porque não um alinhamento de 10 temas para a rubrica Posto Sonoro?


Basta enviar um mail para somaletra@gmail.com. 


Até já. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sitiados no Luso Vintage

Link da imagem


Sob a égide de João Aguardela, um talento musical falecido em 2009, nasceu nos finais dos anos 80 uma banda que trouxe para o panorama do rock português a música tradicional. Os Sitiados marcaram (e ainda conquistam) gerações, com novos sons e sobretudo, muito talento e atitude.



Por Gabriela Chagas


O tema “Esta vida de marinheiro” (vendeu mais de 40 mil cópias) é um dos exemplos desse novo som da década. Desapareceram em 2000 , mas deixaram-nos a sua herança. Sitiados, a banda hoje em destaque no Lusovintage do Som à Letra foi beber à tendência sonora dos irlandeses The Pogues.


José Resende (Guitarra), João Aguardela (Voz) e Mário Miranda (Baixo), todos eles ex-Meteoros, juntaram-se assim ao baterista Fernando Fonseca.

À semelhança de outras bandas emblemáticas dos anos 80, os Sitiados também marcaram presença no Rock Rendez Vous. Dinamizados por João Aguardela, concorrem ao 5º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez-Vouz e ficam em 2º lugar, atrás da banda do seu primo Ar…

Foto da Semana

Iggy Pop Foto:Annie Leibovitz

Cesário Verde

 Link da imagem
Poeta pintor, poeta repórter

Cesário Verde é um poeta do século XIX que se enquadra na estética realista, ainda que nas suas produções poéticas esteja presente a influência de outras correntes como o Parnasianismo, o Impressionismo e o Surrealismo. Para o autor, o mundo externo conta de modo pimacial , e é através da "descrição" deste mundo (mutável e miscelâneo) que lhe podemos conferir a designação do poeta repórter e poeta pintor.

Por Irene Leite 


Recorrendo ao poema ,  "Num Bairro Moderno" , podemos confirmar esse gosto pela descrição: "Dez horas da manhã; uma casa apalaçada ; pelos jardins estancam-se as nascentes". Ao descrever e relatar esta paisagem , o autor recorre à técnica cinematográfica do corte e da montagem de acontecimentos justapostos, ressaltando-se o seu carácter deambulatório , o que nos leva à conclusão de que Cesário Verde é um poeta repórter. 


No entanto, a sua poesia caracteriza-se também pela existência de uma …